Ir para o conteúdo

Campanha de combate e prevenção ao suicídio mobiliza estudantes da rede municipal de ensino

Secretarias municipais de Educação, Saúde, Assistência Social e Cidadania se juntaram para realizar atividades com foco na saúde mental de adolescentes e jovens figueiredenses

Forram realizadas palestras nas escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBS)

Setembro, o mês é colorido de amarelo em razão da campanha mundial de prevenção ao suicídio chega ao fim, mas, os cuidados com a saúde mental continuam o ano todo. Essa foi a mensagem deixada pela equipe multidisciplinar do Centro Municipal de Atenção a Juventude (CMAJ), durante o encerramento da campanha Setembro Amarelo, nesta quinta-feira (28/09), que reuniu estudantes da rede municipal de ensino, em uma serie de atividades, com o objetivo de chamar atenção para a prevenção e combate ao suicídio e outros transtornos psicológicos.

Um grupo de alunos assistiu a uma peça teatral, escrita e dirigida pela teatróloga Eliana Duarte, do CMAJ, abordando os fatores de risco que podem levar ao suicídio, como isolamento, abuso de álcool e drogas, relações familiares conturbadas, entre outros.

“Nosso objetivo é criar antes multiplicares dessa conscientização, porque, saindo daqui eles vão levar essas informações, que receberam de forma lúdica, para suas casas e redes sociais, criando uma grande corrente do bem”, afirmou Eliane Duarte.

Objetivo da ação realizada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc), durante todo mês de setembro, em parceria com as pastas da Saúde e Educação, foi explicar como identificar os sintomas de depressão, quais são seus fatores de risco e o tratamento. Forram realizadas palestras nas escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBS), terminando com o encontro no CMAJ, com atividades lúdicas e roda de conversa.

Um grupo de alunos assistiu a uma peça teatral, escrita e dirigida pela teatróloga Eliana Duarte, do CMAJ

“São muitas as ferramentas que trabalhamos para que a gente possa prevenir o suicídio, a depressão e outros transtornos psicológicos, especialmente entre a juventude, que tem estado tão vulnerável, ultimamente”, destaca a psicóloga do CMAJ, Fernanda Pires.

A depressão, doença que pode aumentar o risco de suicídio, acomete jovens, adultos e idosos em todo o mundo e afeta vários aspectos da vida de uma pessoa. Ela pode dificultar a realização de tarefas na vida profissional e pessoal, até mesmo em ações simples do cotidiano, como escovar os dentes e sair da cama.
Para a adolescente Laya Fernandes, participar da programação do Setembro Amarelo foi bom, interessante. “Fiquei feliz, melhorou meu humor e tudo”, garantiu.

A prefeita Patrícia Lopes destaca a importância de não se descuidar das orientações sobre a importância de abordar o tema e oferecer apoio a quem precisa, espalhando a mensagem de solidariedade e cuidado.

“Facilitadores e técnicos dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos da Semasc, juntamente com a Semed, se uniram para inspirar alunos das escolas municipais e grupos de adolescentes e jovens dos Projetos Sociais, trazendo a mensagem de a criatividade e a amizade podem ser poderosas ferramentas para a cura emocional”, enfatizou.

Publicidade CIESA
Publicidade UEA

Mais Recentes