Ir para o conteúdo

Desembargadores João Simões e Airton Gentil tomam posse no TRE-AM

Eles conduzirão o Pleito Eleitoral deste ano.

Posse aconteceu nesta segunda-feira

O Tribunal de Justiça do Amazonas – TRE/AM realizou nesta segunda-feira (13) a sessão de posse do desembargador João de Jesus Abdala Simões para o cargo de presidente do TRE/AM, e o desembargador Airton Luís Corrêa Gentil, para atuar como vice-presidente e Corregedor Eleitoral. Os desembargadores irão atuar em mandato temporário, até a posse da gestão que comandará a Corte Eleitoral no biênio 2025-2027.

Os desembargadores João Simões e Airton Gentil exercerão a titularidade do TRE-AM até dezembro deste ano de 2024. Dentre as atribuições dos magistrados estará o compromisso de conduzir, o Pleito Eleitoral deste ano.

De acordo com o novo dirigente, o desembargador João Simões, a principal missão será as eleiçoes de 2024, além de elevar o Tribunal a outro ‘patamar’.

“Nós temos a nossa principal missão do Tribunal Regional Eleitoral, qual é essa missão? É realizar as eleições. E vamos ter as eleições municipais, muitos candidatos a vereadores, em todo o estado do Amazonas. São mais de dois milhões e meio de eleitores e os prefeitos também, capital e interior. O primeiro, o principal, que é realizar as eleições em modo bem feito, em modo mais rápido possível, mais transparente. E o segundo, a melhoria dos processos do tribunal para alcançarmos cada vez mais um patamar maior. Então esses são os objetivos e aqui, com a ajuda do desembargador Airton, na Corregedoria, na vice-presidência, eu tenho certeza que a nossa gestão será um sucesso”, disse Simões.

O desembargador Airton Gentil afirmou que o trabalho será baseado em busca de melhorias no órgão e a realização de uma eleição transparente.

João Simões durante coletiva

“Vamos trabalhar emanados com a presidência na busca de melhoria do serviço, principalmente dos processos. A consequência será a melhoria do trabalho, a dedicação de todos, o empenho de todos. Vamos também buscar a premiação do selo feito pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que é uma meta a ser atingida, mas sem esquecer d o principal objetivo que é realizar a eleição, uma eleição transparente, uma eleição rápida”, disse Airton Gentil.

O mandato temporário atende à Resolução n.º  TRE/AM n.º 42/2023, que estabeleceu nova data para a posse dos dirigentes da Corte, a fim de que o período de gestão coincida com o exercício financeiro e o ano civil. Ajuste semelhante já havia sido realizado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, no ano de 2022.

Em razão da mudança, as eleições dos novos dirigentes passarão a ocorrer no mês de setembro de cada ano.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes