Ir para o conteúdo

Dupla é presa por tentar aplicar golpe avaliado em R$ 40 mil em agência bancária

Os indivíduos usaram o documento com o nome de um cliente do banco, mas como a foto de um dos criminosos, para tentar aplicar o golpe

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP), com apoio do Departamento de Investigação e Polícia Judiciaria (DIPJ), prendeu em flagrante, na segunda-feira (19/02), José Mario Gomes Cavalcante, 69, e Thiago Oliveira de Souza, 32, por tentativa de estelionato em uma agência bancária, no bairro Cidade Nova, zona norte, usando documentos falsos. A intenção deles era efetuar um empréstimo de R$ 40 mil.

Durante coletiva de imprensa, o delegado Ericson Tavares, titular da unidade policial, disse que o DIPJ acionou a equipe do 6° DIP, após recebimento de denúncia dos funcionários do banco, que perceberam que os Registros Geral (RGs) nos quais os infratores estavam em posse eram falsos.

“Assim que recebemos a informação sobre o que José e Thiago estavam tentando realizar, fomos até a agência bancária. Ao chegarmos ao local, fizemos a devida abordagem e constatamos que eles estavam com o documento de um cliente verdadeiro do banco, mas com a foto de José. Por isso eles receberam voz de prisão em flagrante”, disse.

Segundo Ericson Tavares, no decorrer dos procedimentos, foi possível identificar que a dupla, na verdade, faz parte de um grupo criminoso que se dedica a cometer esse tipo de crime. Um terceiro envolvido, identificado como Carlos Eduardo Gemaque dos Santos, 32, era o responsável pela falsificação dos documentos.

“Ele não estava no banco no momento da prisão, mas José e Thiago indicaram o endereço de sua residência. Quando chegamos na casa de Carlos Eduardo, encontramos vários RGs falsos que seriam usados para outros possíveis golpes. José Mario informou que receberia um valor de 2 mil reais, uma vez que, para cometer o delito, foi cooptado por Thiago e Carlos Eduardo. No momento não sabemos como eles tinham acesso às informações dos clientes da instituição, mas estamos empenhados em investigar para descobrir”, esclareceu.

Denúncias

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Carlos Eduardo, deve entrar em contato pelo número 181, disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). “A identidade do informante será preservada”, assegurou o delegado.

Procedimentos

José Mario e Thiago Oliveira responderão por tentativa de estelionato e associação criminosa. Eles passarão por audiência de custódia e ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Publicidade TCE
Publicidade CIESA
Publicidade UEA

Mais Recentes