Ir para o conteúdo

Governo do AM implementa projetos sociais que incentivam o empreendedorismo feminino

O objetivo desses programas é garantir a autonomia financeira para mulheres do Estado

Cristina da Silva se tornou fornecedora de queijo para comércios locais e para o interior

Instituído em 19 de novembro de 2014 pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino visa reconhecer e celebrar as conquistas financeiras das mulheres. O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), implementa projetos sociais que asseguram autonomia econômica à população do Estado.

A Sejusc conta com projetos que incentivam o empreendedorismo feminino em várias vertentes. Mulheres chefes de família e com filhos com deficiência podem ter crédito por meio do “Amazonas + Inclusão”, idosas podem empreender pelo “Idoso Empreendedor”, além dos  projetos que atendem mulheres vítimas de violência a ter autonomia.

Cecilia Pereira, de 47 anos, dedica sua vida ao empreendedorismo há mais de 30 anos. Em 2020, surgiu o "Cantinho da Cici", bazar que foi criado durante a pandemia devido às limitações impostas pela Covid-19, que a impediam de trabalhar fora de casa.

No ano de 2022, Cecília aprimorou sua jornada ao participar do curso "Mulher Empreendedora", parte do projeto Direitos, Equidade, Liberdade, Autonomia e Segurança entre as Mulheres (Delas), da Sejusc. O projeto capacita mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero, que enfrentam vulnerabilidade socioeconômica.

A empreendedora afirma que após aplicar as  metodologias absorvidas durante o curso no seu cotidiano, as vendas do seu bazar foram alavancadas e a forma de lidar com os seus clientes melhorou.

"O curso melhorou o atendimento aos clientes, proporcionando entendimento do empreendedorismo. Ser empreendedor requer sonho diário, maturidade e criatividade constante. O curso ensina a subir degrau por degrau", complementa Cecília.

Renda na maturidade
O empreendedorismo feminino também ajudou Cristina da Silva, de 62 anos, a ter uma renda. Tentando empreender há mais de 5 anos, no início de 2023, ela se tornou fornecedora de queijo para comércios locais e para o interior.

Ela recorda que suas vendas precisavam ser impulsionadas, e foi quando, por meio de uma notícia, descobriu o projeto “Idoso Empreendedor”, uma iniciativa da Sejusc em parceria com a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam). Este projeto oferece fomento de até R$ 21 mil para idosos sem renda estável que desejam alcançar autonomia financeira através da abertura de seus próprios negócios.

Recém-beneficiada, ela planeja expandir sua queijaria, aumentar seus lucros e garantir independência financeira.

“Com o crédito que foi disponibilizado, eu pretendo ampliar mais os negócios e, conforme eu for ganhando, quero organizar minha queijaria aqui em casa mesmo. Através do projeto eu vou crescer, porque o que quero é crescer”, almeja Cristina.

Incentivos
A titular da Sejusc, Jussara Pedrosa,  diz que os fomentos são uma forma de o Governo do Amazonas incentivar as mulheres a terem renda e conquistar espaços.

“Nós temos projetos governamentais que dão essa linha de crédito e é muito importante ver mulheres conquistando o mercado, empreendendo e ocupando os espaços que querem. A mulher é um dos públicos de interesse da Sejusc e nós incentivamos, orientamos, e vamos buscando meios de fazê-las independentes”, afirma a secretária.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes