Ir para o conteúdo

Investigado por ameaça de ataque a escola é preso durante operação policial

O autor das ameaças já respondia por tráfico e roubo

‌‌Durante a Operação Protetor das Fronteiras na terça-feira (23/04), foi cumprido mandado de prisão preventiva contra Leandro Bezerra da Silva, 32, conhecido como “Camarão”, investigado por ameaça de ataque a uma escola localizada no município de Careiro da Várzea (a 25 quilômetros de Manaus), em abril de 2023.

O indivíduo era investigado pela 35ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), com o protocolo do Núcleo de Inteligência em Segurança Escolar (Nise), criado para prevenir todas as formas de violência no ambiente escolar.

Em coletiva de imprensa, o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Bruno Fraga, informou que a ação se deu em decorrência de crimes de ameaça proferidos contra professores e diretores de uma escola daquele município, com o intuito de causar pânico. O trabalho de inteligência do Nise, em conjunto com as Polícias Civil e Militar, resultou na prisão do autor, que já respondia por crimes de tráfico e roubo.

“É importante destacar que, desde a implantação do Nise, o trabalho é bastante preventivo. Realizamos diversas diligências nas escolas para que não volte a acontecer esse tipo de situação que gera temor na população. Portanto, fica o alerta para as pessoas que eventualmente tenham conduta semelhante: iremos chegar até elas, seja na capital ou nos locais mais distantes”, destacou Bruno Fraga.

O secretário Executivo Adjunto de Operações (Seaop), coronel Algenor Teixeira, destacou a integração das Forças de Segurança do Amazonas, por meio das polícias Civil e Militar, com apoio do Ministério Público e Judiciário, que têm resultado em ações exitosas. Ele também enfatizou a atuação das polícias no interior do Estado.

“Esse indivíduo foi preso pela Polícia Militar em uma comunidade conhecida como Purupuru, em Careiro, durante a Operação Protetor das Fronteiras.  A localidade atualmente conta com uma unidade policial, que tem trazido benefícios, comprovando que estamos presente em todos os locais e trabalhamos de forma integrada para trazer resultados positivos”, enfatizou Teixeira.

Investigações

Conforme o delegado David Jordão, da 35ª DIP de Careiro da Várzea, a parte investigativa deu-se com o registro de Boletins de Ocorrência (BOs) pela diretora e por professores, relatando que ameaças estavam sendo dirigidas a uma escola da comunidade Santa Luzia. De imediato, foi acionado o protocolo do Nise e da inteligência da Polícia Civil.

“Essa ação coordenada foi fundamental para levantarmos as provas suficientes e conduzirmos as investigações que resultaram no mandado de prisão de Leandro. A rápida atuação da polícia conseguiu impedir o que o infrator chamava de ‘massacre’. Também apreendemos uma carta com a palavra ‘morte’ escrita, juntamente com uma faca”, explicou o delegado.

A autoridade policial ressaltou a participação fundamental do Nise, que auxiliou na parte telemática e resultou na identificação do autor, para que hoje o indivíduo esteja preso.

‌O delegado Denis Pinho, coordenador do Nise, disse que o núcleo é composto por policiais civis, militares, bombeiros militares, servidores da Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar (Seduc), com o apoio da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

“Todas essas atuações conjuntas trazem resultados que visam à segurança da comunidade escolar. Além de retirar de circulação indivíduos que usam as redes sociais para ameaçar as escolas, causar pânico e cooptar crianças e adolescentes para o tráfico”, disse Denis Pinho.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes