Ir para o conteúdo

Morre em São Paulo o empresário amazonense 'Batará'

Batará foi fundador do jornal Diário do Amazonas, em Manaus

Cirilo Batará
Cirilo Batará

Morreu em São Paulo, nesta quinta-feira, 28/12, o empresário amazonense Cassiano Cirilo Anunciação, o 'Batará'. Ele estava com pneumonia e sofreu com muitos problemas de saúde nos últimos anos, em virtude da avançada idade. Batará tinha 92 anos, chegou a ser entubado na quarta-feira, 27/12, mas não resistiu.  

Em contato com o Portal marioadolfo.com, o filho, o também empresário, Cirilo Anunciação, disse que o corpo será trazido para Manaus, onde será velado e sepultado.

"Ele partiu desse plano. Estará sempre conosco nos exemplos de garra, dedicação ao trabalho, coragem e amor à família. Nesse final corpóreo estava sofrendo demais. Descansou", disse Cirilo.

Um dos casos mais famosos envolvendo Batará é de que teria ficado rico após receber uma indenização da empresa aérea Cruzeiro, depois de ser um dos únicos sobreviventes de um desastre na década de 60. Ele jamais confirmou a versão.

Nota de falecimento

História

Conforme o Blog do Hiel Levy, 'Batará', como era conhecido, surgiu para a vida empresarial na década de 60, quando colocou nas ruas os primeiros ônibus para realizar o transporte coletivo em Manaus. Na época os veículos tinham carroceria de madeira, como ele mesmo costuma lembrar. Era o embrião da empresa Ana Cássia, que se tornou grande na década de 70 e foi vendida na virada para os anos 80 a um grupo de fora, a Viama. Foi neste momento que se deu a guinada que o transformou em um dos empresários de maior liquidez no Estado.

"A partir dali “Batará” construiu um patrimônio considerável, com muitos imóveis e investimentos como o hotel Ana Cássia, edificado na frente do icônico Hotel Amazonas", aponta Hiel.

Em 1985, cansado de ser atacado pela imprensa da época, ele decidiu montar o próprio jornal. Foi quando surgiu o Diário do Amazonas, uma parceria dele com os irmãos Dissica e Plínio Valério Thomaz, que haviam deixado a Rede Calderaro de Comunicação um pouco antes. A sociedade durou pouco, mas “Batará” manteve o empreendimento, que funciona até hoje e transformou-se em uma rede que inclui ainda o tablóide Dez Minutos, a TV Diário, rádio Diário FM e o portal D24AM.

Publicidade TCE
Publicidade UEA
Publicidade CMM

Mais Recentes