Ir para o conteúdo

Nova edição de Feira do Pirarucu terá 6 toneladas de pescado para venda em Manaus

Manejadores da RDS Mamirauá estarão na sede da FAS para venda pirarucu que irá beneficiar diretamente 17 famílias de duas comunidades

No dia 11 de maio, manejadores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, no interior do Amazonas, realizam mais uma edição da Feira do Pirarucu, em Manaus, com a venda de seis toneladas de pirarucu fresco e uma tonelada de pirarucu salgado seco. A feira inicia às 7h e vai até finalizar o estoque, na sede da Fundação Amazônia Sustentável (FAS), localizada na rua Álvaro Braga 351, Parque Dez de Novembro.

O preço do pirarucu varia de acordo com a peça: a carcaça será vendida a R$ 5, o quilo; a ventrecha R$ 15, o quilo; a manta R$ 22, o quilo; e o filé a R$ 31, o quilo; já as cabeças serão vendidas a R$ 10, a unidade. Nesta edição, também haverá venda de pirarucu salgado seco que será comercializado a R$ 30, o quilo.

A feira é uma das ações do projeto Cadeia Produtiva do Pirarucu Manejado 2024, parceria da FAS com o Bradesco. O projeto visa fortalecer a cadeia produtiva do pirarucu com infraestrutura produtiva em unidades de conservação onde a instituição atua.

O peixe é resultado do trabalho de 50 manejadores e a venda do produto beneficiará diretamente 17 famílias das comunidades ribeirinhas Mangueira e Catiti. Segundo o gerente do Programa Prosperidade na Floresta da FAS e coordenador da feira, Edvaldo Corrêa, o público que visitar a Feira do Pirarucu vai adquirir um produto de qualidade e com origem sustentável comprovada.

"O pirarucu disponível na feira é fruto do importante trabalho realizado por manejadores que, por meio de toda uma cadeia produtiva, que monitora e fiscaliza os espécimes em lagos e rios, contribui para a conservação da floresta em pé, resultado em um produto saudável e de qualidade. Além disso, a feira promove a geração de renda para as comunidades envolvidas nessa atividade sustentável", afirma Edvaldo.

A Feira do Pirarucu é promovida pela Associação dos Moradores e Usuários da RDS Mamirauá Antônio Martins (Amurman), com apoio da FAS, que é responsável pela infraestrutura, transporte, logística e divulgação. A venda do pirarucu e do tambaqui manejado também têm apoio do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Amazonas (Sema) e da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror).

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes