Ir para o conteúdo

Nove cidades do Amazonas terão provas do Concurso Público Nacional Unificado

Inscrições para o Concurso Unificado terminam nesta sexta-feira (9/2)

Terminam nesta sexta-feira (9/2) as inscrições para o Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) e até agora 1,5 milhão de pessoas já se inscreveram. As taxas são de R$ 90 para os cargos de nível superior e de R$ 60 para o bloco de cargos de nível médio. O CNPU terá 6.640 vagas para 21 órgãos da administração pública federal. As provas serão descentralizadas e ocorrerão em 220 cidades no mesmo dia.

No Amazonas, haverá provas em 9 cidades: Coari, Itacoatiara, Lábrea, Manaus, Manicoré, Parintins, São Gabriel Da Cachoeira, Tabatinga e Tefé. Há cargos que terão lotação em várias regiões do Brasil.

Os cargos disponíveis para o estado são: analista administrativo, analista em reforma e desenvolvimento agrário e engenheiro agrônomo para atuar no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA; analista em Ciência e Tecnologia com especialidade em engenharia, analista em C&T com especialidade em engenharia civil, analista em C&T com especialidade em Engenharias e Ciências Exatas, analista em C&T com especialidade em Tecnologia da Informação, analista em C&T com especialidade em Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação, analista em C&T com especialidade em Direito, analista em C&T com especialidade em Políticas Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação, analista em C&T com especialidade em Comunicação Social e analista em C&T para qualquer área de formação para atuar no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI; analista de planejamento, gestão e infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas, tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas e técnico em Informações Geográficas e Estatísticas para atuar no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE; especialista em indigenismo com foco em engenharia agronômica, especialista em indigenismo com foco em antropologia, especialista em indigenismo com foco em assistência social, especialista em indigenismo com foco em economia, especialista em indigenismo com foco em administração, especialista em indigenismo com foco em arquivologia, especialista em indigenismo com foco em contabilidade e técnico em indigenismo para atuar na Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI.

O Concurso Público Nacional Unificado é um modelo inovador de seleção de servidores públicos do governo federal, criado pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos. O novo modelo consiste na realização conjunta de concursos públicos para preenchimento de cargos públicos efetivos no âmbito dos órgãos e das entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, mediante a aplicação simultânea de provas em todos os Estados e no Distrito Federal.

Para se inscrever, o candidato deve acessar a página do GOV܂BR. Em seguida, é necessário fazer o login e seguir as orientações indicadas. No momento da inscrição, o candidato faz a escolha pelas carreiras, que estarão divididas em oito blocos temáticos. Cada bloco reúne as carreiras que possuem semelhanças entre si.

O CPNU permitirá a inscrição para a disputa por vagas para mais de um cargo, desde que dentro do mesmo bloco temático. Uma das vantagens é que o candidato pagará uma taxa de inscrição única. Ao concorrer a mais de um cargo, o candidato deverá classificar as vagas de interesse por ordem de preferência para definir a prioridade em uma possível chamada, baseada na nota alcançada.

A divulgação dos resultados das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e redações será realizada em 3 de junho. O resultado será anunciado em 30 de julho. Em 5 de agosto terá início a etapa de convocação para posse e realização de cursos de formação.

O objetivo do CNPU é promover igualdade de oportunidades de acesso aos cargos públicos efetivos. A prova será realizada no dia 5 de maio. O MGI destaca que a execução do Concurso é um dos instrumentos de reconstrução do Estado brasileiro, ao promover a recuperação das capacidades governamentais. O concurso, capilarizado e democrático, também mira na construção de um serviço público com a cara do Brasil.

Publicidade TCE
Publicidade UEA
Publicidade CMM

Mais Recentes