Ir para o conteúdo

Operação prende 29 pessoas ligadas a facções criminosas em Rio Preto da Eva

Durante diligências, 38 mandados foram cumpridos em Rio Preto da Eva e três em Santa Catarina e dois em Pernambuco

Material apreendido durante a ação policial

As Forças de Segurança do Amazonas, com apoio das Polícias Civis de Santa Catarina e Pernambuco, deflagraram, na quinta-feira (22/02), a Operação Impacto/Ação Rio Preto da Eva e prenderam 29 pessoas, apreenderam armas, munições, drogas, dinheiro em espécie e aparelhos celulares. A operação foi coordenada pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), em ação integrada com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência (Seai), e Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

Conforme o delegado Henrique Brasil, titular da DIP de Rio Preto da Eva, a ação é resultado de seis meses de investigação da equipe policial da 36ª DIP, denominada como Operação Dicotomia, que identificou duas grandes organizações criminosas com atuação no Rio de Janeiro e São Paulo que disputam território em Rio Preto da Eva.

“Monitoramos e tentamos identificar as estruturas organizacionais dos grupos criminosos, que culminou na expedição de 45 mandados de prisão e 43 de busca e apreensão. Todo esse trabalho é fruto de uma integração da PC-AM com a PMAM, nas diligências, da integração da Polícia Civil com o Poder Judiciário e o Ministério Público do Amazonas (MPAM)”, disse.

Segundo o delegado, durante diligências, 38 mandados foram cumpridos em Rio Preto da Eva e três em Santa Catarina e dois em Pernambuco. No município, 24 mandados de prisão cumpridos e nove prisões em flagrante foram efetuadas. Quatro pessoas que tinham mandados de prisão também foram flagranteados.

“Nove armas também foram apreendidas, sendo oito curtas e uma arma longa, ou seja, um fuzil. Entre as armas curtas, pode destacar um revólver calibre 45, uma arma de grosso calibre utilizado pela criminalidade. Os indivíduos, de forma organizada, praticavam crimes como homicídios, tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo, e isso levava para a população uma sensação de insegurança”, disse.

O delegado mencionou que a sociedade sentia a criminalidade à solta, pois evitavam sair de casa para tentar viver uma vida de lazer. “Isso acaba confinando essas pessoas em casa, que deixam de viver por conta da criminalidade, apesar de não estarem relacionados diretamente”, disse.

De acordo com ele, a ideia da operação era desmantelar as duas organizações criminosas e devolver a segurança para a população. Além disso, as prisões da Operação Impacto/Ação Rio Preto da Eva também irão elucidar homicídios e entre outros crimes.

“Cerca de cinco mortes foram elucidadas com essas prisões. Recuperamos a faca utilizada em um esquartejamento que foi amplamente divulgado nas redes sociais e na televisão na semana passada. Nós conseguimos prender duas pessoas envolvidas neste homicídio e também uma pessoa que foi quem realizou um disparo contra uma viatura da Polícia Militar na semana passada. Então as prisões que foram realizadas são efetivas para os crimes que estavam ocorrendo no município”, destacou.

Os presos responderão por organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Além das armas, também foram apreendidos nove celulares, RS 1,8 mil em dinheiro, 650 gramas de entorpecentes e 172 munições de calibres diversos.

Publicidade TCE
Publicidade CIESA
Publicidade UEA

Mais Recentes