Ir para o conteúdo

Operação resgata 70 garimpeiros em situação análoga à escravidão no AM

Os trabalhadores estavam operando em um poço subterrâneo sem nenhum equipamento de proteção individual e também eram explorados em servidão por dívida

Mais de 70 garimpeiros trabalhando em condições degradantes e equiparadas à escravidão foram encontrados, na segunda-feira (29), em um dos garimpos mais lucrativos da América Latina, em Maués, no sul do Amazonas. Os trabalhadores estavam operando em um poço subterrâneo sem nenhum equipamento de proteção individual, informou a Polícia Federal.

Os garimpeiros também eram explorados em servidão por dívida. Um caderno encontrado no local lista e cobra itens usados pelos trabalhadores, como curativos e doses de vacina contra malária. Garimpo ilegal onde foram encontrados é considerado um dos mais lucrativos da América Latina, segundo a PF.

A produção do local era superior a 6 kg de ouro por dia. Resgate acontece em operação conjunta da PF com o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), o Ministério do Trabalho e Emprego e o Ministério Público do Trabalho que acontece desde a última sexta-feira (26).

A operação continua na região até a próxima sexta-feira (3). "Os responsáveis pelo garimpo ilegal serão responsabilizados perante a lei, enquanto medidas serão tomadas para garantir o resgate e a assistência adequada aos trabalhadores encontrados em situação de vulnerabilidade", disse a PF em nota

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes