Ir para o conteúdo

Pai e madrasta são indiciados por tortura após bebê apresentar queimaduras no corpo

A criança passou por cuidados médicos e retornou para a guarda da mãe

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), indiciou uma mulher e um homem pelo crime de tortura praticada contra uma criança de um ano. A mulher é madrasta do menino e o indivíduo o pai.

Conforme a delegada Joyce Coelho, titular da unidade especializada, o crime ocorreu no dia 6 de fevereiro deste ano, quando a vítima foi passar uns dias na casa do pai. Na ocasião, o menino apresentou lesões em decorrência de queimaduras feitas pela madrasta.

“Pouco tempo depois do caso ser denunciado, a mulher veio à Depca com o seu advogado. Ela foi ouvida e confessou que fez as queimaduras nas mãos e pernas da criança com uma colher quente, após uma discussão com o pai da criança. Quanto à clavícula quebrada e hematomas, ela disse o menino havia caído”, disse a delegada.

Segundo a autoridade policial, um Inquérito Policial (IP) foi instaurado para apurar o caso, tendo em vista que o pai do menino alegou que o fato teria ocorrido na casa da mãe do filho.

“A avó materna, o pai, a mãe, a babá e madrasta da criança foram ouvidos na delegacia. Com o avançar das investigações, vimos muitas contradições nos depoimentos, por isso foi realizada uma acareação e o casal afirmou que havia mentido”, informou Joyce Coelho.

A criança passou por cuidados médicos e retornou para a guarda da mãe. E o casal foi indiciado pelo crime de tortura e encontra-se à disposição da Justiça.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes