Ir para o conteúdo

Parque Gigantes da Floresta é inaugurado entre as zonas norte e leste de Manaus

O novo espaço, único na região Norte, conta com mais de 18 mil metros quadrados e proporciona um mergulho na fauna e flora amazônica, com mais de 80 animais esculpidos

Com o objetivo de resgatar a alegria da primeira infância das crianças manauaras, a Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), em parceria com o Governo do Amazonas, inaugurou, na noite desta quinta-feira, 4/7, o parque Gigantes da Floresta, localizado entre os bairros Novo Aleixo e Tancredo Neves, nas zonas Leste e Norte. O novo espaço, único na região Norte, conta com mais de 18 mil metros quadrados e proporciona um mergulho na fauna e flora amazônica, com mais de 80 animais esculpidos.

Para o prefeito David Almeida, a inauguração da primeira etapa do parque Gigantes da Floresta é uma ação que busca resgatar a alegria da primeira infância das crianças da capital amazonense. No espaço, elas terão a oportunidade de vivenciar experiências raras no dia a dia, muito pelo contato constante e precoce com a tecnologia.

As crianças precisam voltar a ser crianças. As crianças estão interagindo muito com as máquinas. Hoje, infelizmente, alguns pais estão terceirizando a criação dos seus filhos para o tablet, para o computador, para o celular. E a intenção desse parque é fazer com que a criança volte a ser criança, ela venha para cá, possa interagir com outras crianças, possa correr, possa ter contato com as pedras, com a água, com a areia, com todos esses animais, que ela possa. Fazer escaladas, escorregar, é um parque educativo, contemplativo, informativo, interativo e educacional. Portanto, nós estamos com essa concepção para que nós possamos voltar à primeira infância”, explicou o prefeito de Manaus.

O Gigantes da Floresta foi inaugurado com seis cenários, sendo o dos répteis (cobra, jacaré, ovos, iguana); anfíbios (sapos); primatas e mamíferos (macacos); onças-pardas, pintada e uma pantera-negra; árvore central; e peixes, como tucunaré, pirarucu, arraias e vitórias-régias flutuando suspensas.

O local possui a maior praça molhada da cidade, com 3,6 mil metros quadrados, que tem ao centro a "Árvore da Vida", com 15 metros de altura por 15 metros de diâmetros, que funcionará com esguichos de água num labirinto de folhas de aço, para ser explorado tridimensionalmente.

Presente na inauguração, o vice-governador do Amazonas, Tadeu de Souza, ressaltou a importância de a obra ter sido realizada entre as duas zonas da cidade, principalmente por levar serviços de qualidade para essa área da capital amazonense que por anos foi deixada de lado pelo poder público.

“A gente tinha o hábito de passar aqui pela zona Norte e na Leste e via um vácuo urbano. A população daqui se instalou nessa região, no Novo Aleixo, no Mutirão, no Tancredo Neves, desde a década de 90 e cresceu de forma desordenada. Mas poucas foram as gestões que tiveram um olhar apurado, atencioso e com intervenções, como está fazendo a Prefeitura de Manaus. Eu acho que é um marco importante porque são vários investimentos que estão sendo feitos nessa área”, afirmou Tadeu.

Publicidade BEMOL
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade UEA

Mais Recentes