Ir para o conteúdo

PC-AM apreende 19 motocicletas adulteradas em Manacapuru

Durante o mês de abril, a DERFV bateu recorde na recuperação de 41 veículos

Policiais civis da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV), com o apoio da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), apreenderam, na segunda-feira (29/04), 19 motocicletas adulteradas, possivelmente oriundas de roubos e furtos ocorridos na capital amazonense e que foram transportadas para aquele município. A ação ocorreu em diversas oficinas mecânicas da localidade.

O delegado Rodrigo Barreto, titular da DERFV, informou que as equipes policiais da delegacia estão atuando constantemente em ações no interior do estado, com o intuito de desbaratar esquemas de estelionato. Os veículos são subtraídos, adulterados, em seguida são repassados para uma pessoa que os divulga em sites de compra e venda com documentos falsos.

“Na semana passada nós tivemos como ponto de concentração o município de Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus), onde apreendemos oito veículos. Ontem em Manacapuru conseguimos recuperar 19 motocicletas”, pontuou Barreto.

Conforme a autoridade policial, as pessoas foram ouvidas e liberadas pois não sabiam as procedências ilícitas das motocicletas apreendidas.

Segundo Barreto, foi verificado que grande parte dos veículos furtados e roubados na capital, principalmente motocicletas, são levados para o interior do Estado.

Balanço

Ao total, durante o mês de abril deste ano, a delegacia atingiu um números recordes de apreensões de 41 veículos, sendo 11 carros e 30 de duas rodas, fruto de investigações da especializadas e operações realizadas no interior da capital. Os veículos apreendidos foram levados para a DERFV e, posteriormente, entregues aos legítimos donos.

Orientação

A PC-AM alerta a população para que tenha atenção ao adquirir qualquer produto mediante sites de compra e venda. Antes de fechar qualquer negócio, ter cautela e verificar a procedência do objeto, principalmente em termos de documentação. Isso evita qualquer problema futuro e até mesmo da pessoa ser enganada.

“As investigações em torno do caso seguirão para identificar quem são as pessoas por trás desse esquema de compras, vendas e adulteração, para que elas sejam punidas. Além disso, outros municípios e adjacências da capital terão operações”, afirmou o delegado.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes