Ir para o conteúdo

Vídeo: homem é preso em flagrante por matar o próprio cunhado

As autoridades policiais acreditam que a motivação tenha sido homofobia

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), prendeu em flagrante, no sábado (18/05), Geovane de Souza Oliveira, 40, conhecido como “Toco”, pelo homicídio qualificado de seu cunhado, Edilomar Pereira de Souza, 43, o “Dilo”. A vítima foi morta com vários golpes de faca, no bairro Jorge Teixeira, zona leste de Manaus.

O delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, informou que Edilomar era companheiro do irmão do suspeito. A vítima e Geovane já haviam tido diversos desentendimentos. Geovane alegava que seu cunhado Edilomar abusava financeira e emocionalmente da sua mãe. Acusações estas que foram prontamente negadas pela família de Geovane.

“Mesmo negando veementemente a motivação do crime, acreditamos que tenha sido motivado por homofobia, tendo em vista que já existiam Boletins de Ocorrência (BOs), relatando que Geovane proferia ofensas contra a vítima por causa de sua orientação sexual”, disse.

Conforme o delegado, Geovane foi à casa de sua mãe por volta das 3h daquele dia, com o propósito de tirar satisfação com seu cunhado. Eles discutiram calorosamente e Geovane, com uma faca, matou Edilomar.

“O crime, além de ser capturado por câmeras de uma casa vizinha, foi presenciado por algumas pessoas que relataram que a vítima implorou pela sua vida”, falou.

Segundo o delegado, naquele mesmo dia, após denúncias, as equipes da DEHS saíram em diligências para apurar os fatos. No decorrer das investigações, foi possível localizar e prender Geovane por volta das 6h, no bairro Cidade de Deus, zona norte.

“Além disso, foi possível constatar que o autor já possui passagem pela polícia por posse de arma de fogo”, pontuou

Procedimentos

Geovane de Souza Oliveira responderá por homicídio qualificado e também será investigado pelo crime de ódio relacionado à homofobia. Ele passou por audiência de custódia e agora segue à disposição do Poder Judiciário.

0:00
/
Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes