Ir para o conteúdo

Projeto de educação na Amazônia atende mais de 600 crianças e adolescentes

Em quatro anos, 40 comunidades e quase 1.000 famílias foram beneficiadas pelo projeto

Localizada há quase 600 quilômetros de Manaus, a comunidade Punã viveu um dia de formatura na última quinta-feira, 14 de março. Graduandos e familiares encheram o histórico casarão da localidade para a cerimônia de entrega de diplomas do projeto Desenvolvimento Integral de Crianças e Adolescentes Ribeirinhos da Amazônia (Dicara). Organizada pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS), a iniciativa oferece ações socioeducativas em complemento ao ensino formal e com foco na valorização de culturas e saberes regionais e na capacitação das juventudes.

“Concluímos o projeto em Uarini com a formatura de jovens de vários cursos que integraram a nossa programação, de educação ambiental a empreendedorismo, e tiveram como diretriz a capacitação de jovens lideranças, que estejam informadas e conscientes de seus direitos e deveres e preparadas para reivindicar por melhorias em suas comunidades”, afirma Avana Franco, educadora social da FAS e responsável pelo projeto em Uarini.

Em quatro anos de projeto na região, 660 crianças e adolescentes e 956 famílias foram atendidas em 40 comunidades ribeirinhas, situadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, e 1 bairro periférico na sede do município amazonense. Entre as 44 atividades realizadas, destaque para serviços socioassistenciais, como mutirões de atendimento de saúde básica e emissão de documentos, formações de jovens lideranças, a realização de grandes eventos de incentivos ao esporte e oficinas de educação ambiental, informática, teclado e violão.

“O projeto ofereceu uma forma dos jovens se expressarem, como foi o meu caso, através da música”, conta Maria Lúcia da Costa, 13 anos, moradora do bairro Verde, em Uarini. A jovem participou de uma das oficinas de violão. “Foi uma oportunidade muito boa para as pessoas se encontrarem e aprenderem mais, dentro daquilo que elas gostam. Eu vou levar esse aprendizado pra minha vida”.

Para Alcione Rodrigues, líder comunitário e pai de uma das participantes, os benefícios do projeto vão além do ensino de temáticas de educação e cidadania e se estendem para o envolvimento e interesse da juventude em se integrar à organização das comunidades ribeirinhas. “Essa iniciativa nos trouxe oportunidade, não só para a minha família, mas para a Reserva (Mamirauá) como um todo, com esses cursos de fortalecimento e empoderamento de crianças e adolescentes. Isso pra gente deixa um legado importante, eu vejo como liderança que, a partir do Dicara, os jovens estão se envolvendo mais nas atividades comunitárias”.

O projeto contou com o financiamento da Unilever e apoio do Governo do Estado do Amazonas, Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Prefeitura Municipal de Uarini, Secretarias Municipais de Educação, de Saúde e Cultura, Conselho Tutelar, Guarda Civil, Conselho Municipal da Criança e Adolescente (CMDCA) e Associação de Moradores e Usuários da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá Antônio Martins (AMURMAM).

Publicidade TCE
Publicidade CIESA
Publicidade UEA

Mais Recentes