Ir para o conteúdo

Representantes do ministério visitam obra da Casa da Mulher Brasileira em Manaus

Construção do espaço é uma prioridade do Ministério das Mulheres, diz Denise Motta Dau

Denise Motta Dau visitou o espaço 

A secretária nacional de enfrentamento à violência contra a mulher, Denise Motta Dau, visitou, nesta segunda-feira (10/06), as obras da Casa da Mulher Brasileira (CMB), localizada na rua Major Isidoro, bairro Petrópolis, zona sul da capital.

Esta foi a segunda vez que ela visitou o espaço que vai unir todos os serviços voltados à atenção da mulher vítima de violência, com atendimento humanizado, em Manaus. Ela diz que esta é uma prioridade do Ministério das Mulheres.

A secretária frisa, ainda, que todas as capitais terão uma unidade e que já foram entregues em Teresina, no Piauí; em Salvador, na Bahia; e em Ananindeua, no Pará.

“A Casa da Mulher Brasileira, para quem não conhece muito bem o projeto, garante atendimento na delegacia da mulher, na promotoria pública, no juizado de enfrentamento à violência doméstica. Então, para nós, é um serviço muito importante e a ideia é nós entregarmos as Casas da Mulher Brasileira para todas as capitais nos próximos dois anos”, explica a secretária.

“Além disso, vamos estar, concomitantemente, construindo Casas da Mulher Brasileira no interior, porque existe muita reivindicação de implementação de Casas da Mulher Brasileira em cidades do interior, reivindicação de gestoras, do movimento feminista, dos movimentos sociais e queremos atender”, emenda Denise Motta Dau.

Casa da Mulher Brasileira

Fruto da parceria do Governo do Amazonas com o Governo Federal, as obras se iniciaram no dia 13 de março deste ano e, até o momento, foram realizadas a medição e movimentação de terra para cumprimento do gabarito, ou seja, locação e estruturação da obra para fundação do local, entre outros processos.

Considerada uma inovação no atendimento humanizado às mulheres, a Casa da Mulher integra serviços especializados como: acolhimento e triagem; apoio psicossocial; delegacia; Juizado; Ministério Público, Defensoria Pública; promoção de autonomia econômica; cuidado das crianças – brinquedoteca; alojamento de passagem e central de transportes.

A ação segue a determinação do governador Wilson Lima, anunciada em abril deste ano, com a continuidade do projeto ao autorizar a contrapartida estadual durante encontro com a titular do Ministério das Mulheres, Cida Gonçalves.

O engenheiro Piter Siqueira, da Sejusc, acompanhou a secretária nacional na visita à obra e explicou os trabalhos realizados nesta primeira etapa.

“A secretária pôde observar o início da obra da Casa da Mulher Brasileira Tipo I, que está na fase inicial, tem em torno de uns três meses que já começou a obra, já teve a parte de movimentação de terra, está tendo agora a parte estrutural de fundação, viga-baldrame e dentre outros. A previsão de entrega da obra é março de 2025”, comentou o engenheiro.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes