Ir para o conteúdo

Varanda externa do mirante do ‘Nosso Centro’ avança em Manaus

O prédio vai ser contemplado com espaços para projetos comerciais, como restaurantes, banheiros, lanchonetes e bares, além de área de exposições culturais

Todas as obras têm aprovação do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Em fase de instalações e serviços de acabamento da obra, a construção das primeiras intervenções do programa “Nosso Centro”, da Prefeitura de Manaus, no início da avenida 7 de Setembro, no Centro, zona Sul, segue em ritmo intenso neste mês. As obras têm o projeto arquitetônico do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

O prefeito David Almeida destaca que é prioridade da gestão reabilitar o Centro Histórico de Manaus. “São espaços públicos há muitos anos esquecidos e que voltarão a ser utilizados, como o antigo casario. Queremos promover a conexão das pessoas com a natureza e a cidade, com foco no desenvolvimento do turismo, lazer, esporte e, principalmente, na qualidade de vida da população”, comentou.

Quem esteve no local no começo do ano não reconhece mais a área que antes estava com imóveis abandonados e deteriorados pela passagem do tempo. Para o programa de reabilitação, a prefeitura fez a desapropriação de seis imóveis abandonados no local. Um antigo prédio que abrigava apenas um depósito sem uso, deu lugar ao mirante Lúcia Almeida, primeiro espaço público vertical da cidade, dentro da revitalização do Centro promovida pela gestão David Almeida.

No mirante, as obras avançam na construção da varanda externa da área de restaurantes e gourmet e no aterro compactado entre o prédio e as estacas-prancha.

O prédio recebe ainda instalações de esquadrias de alumínio e de ACM nas fachadas, além de forro de gesso, assentamentos de bancadas e de soleiras; execução de escadas metálicas na entrada principal e pintura de pilares e vigas. Também estão sendo feitas as finalizações na cobertura com telha metálica, no terceiro pavimento, e infraestrutura de elétrica.

No inédito largo de São Sebastião, que está sendo criado no território, os operários trabalham no assentamento de pedra São Tomé e de paver, concretagem de calçadas e meio-fio e sarjeta. A área do largo tem mais de dois mil metros quadrados.

Projeto que será entregue no Centro de Manaus

Já no casarão Thiago de Mello os serviços se concentram no forro e pisos de madeira, além de pintura de paredes e teto. O casarão tem mais de 352 metros quadrados, e é uma edificação histórica datada de 1908. O imóvel é classificado como uma unidade de interesse de preservação de segundo grau, de acordo com decreto municipal 7.176/2004.

Espaço

Todas as obras têm aprovação do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) Amazonas (processo nº 01490.000103/2022-81).

"A prefeitura, com coordenação e projetos do Implurb, está desenvolvendo essa importante ação para a reabilitação do centro de Manaus. São obras de infraestrutura, obras de resgate cultural, de recuperação de edificações, e que envolvem um circuito estruturado e sistematizado de intervenções que poderão e darão um novo patamar para o programa 'Nosso Centro', que já está em execução", concluiu o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Publicidade TCE
Publicidade UEA
Publicidade CMM

Mais Recentes