Ir para o conteúdo

Vídeo: motorista agride monitor do Zona Azul em Manaus

O caso foi registrado na rua Luiz Antony, Centro de Manaus.

Vídeo flagrou o momento da agressão

Um vídeo que circula nas redes sociais, nesta sexta-feira (9), mostra um motorista agredindo um monitor do Zona Azul, na rua Luiz Antony, Centro de Manaus. As agressões terminam, após motociclistas que passavam pelo local intervirem.

Nas imagens, é possível observar o motorista do veículo modelo Onix Preto agredindo o funcionário com socos, enquanto o homem está no chão. Em seguida, motociclistas interferem na confusão. Um deles chega a atingir o motorista com um capacete.

A confusão segue com um bate boca entre o motorista e os motoqueiros. O condutor do carro pede desculpas à vítima, entra no carro e sai do local. Os envolvidos se dispersam.

Após ser impedido de bater ainda mais no funcionário, o motorista discute com os motoqueiros. Em seguida, ele pede desculpas à vítima. Um tempo depois, o motorista entra no carro e sai do local. O restante dos envolvidos se dispersam do local.

Confira o vídeo:

0:00
/

Posicionamentos
A Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados de Manaus (Ageman) informou, por meio de nota, que notificou a empresa Tecnologias de Trânsito da Amazônia SPE Ltda., responsável pelo serviço, a prestar as informações sobre os motivos que ensejaram o episódio de agressão.

Conforme o ofício, a empresa tem um prazo de até 48 horas para informar à Ageman as providências já adotadas pela concessionária para apuração dos fatos, identificação e responsabilização do agressor.

Por sua vez, a empresa informou, em nota, que o caso foi imediatamente reportado à Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), que conduzirá as investigações necessárias.

"A Zona Azul Manaus está prestando todo o apoio necessário ao funcionário agredido, assegurando que medidas estão sendo tomadas para garantir sua recuperação e bem-estar. Destacamos nossa recriminação a qualquer forma de violência e reiteramos a necessidade de respeito e proteção aos profissionais que atuam diariamente nas ruas para garantir o melhor funcionamento do serviço. A agressão não apenas viola a integridade física do trabalhador, como também atenta contra os princípios de civilidade e respeito que devem prevalecer em nossa sociedade", diz trecho da nota.

Publicidade TCE
Publicidade UEA
Publicidade CMM

Mais Recentes