Ir para o conteúdo

Zé Trovão é proibido de se aproximar de ex-noiva após agressão: 'Vou acabar com você'

Ana Rosa contou ainda que foi agredida outras vezes e ressaltou que vivia uma rotina de violência com o deputado, com quem vivia há 11 meses.

O bolsonarista Zé Trovão
O bolsonarista Zé Trovão

Eleito na onda de ódio propagada na horda de apoio a Jair Bolsonaro (PL), o deputado Marcos Antonio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão(PL-SC), está proibido pela Justiça de se aproximar da ex-noiva, Ana Rosa Schuster, que denunciou uma rotina de agressões, ameaças e violência psicológica, que culminou em agressão física no último domingo (19). A reportagem é da Revista Fórum.

"Em determinado momento, Marcos (nome de Zé Trovão) apertou forte o pescoço da declarante, como se quisesse enforcá-la, e disse: 'Vou acabar com você'", diz relatório da Polícia Civil sobre o depoimento de Ana Rosa.

Nesta segunda-feira (20), Carlos Fernando Fecchio dos Santos, juiz da 3ª Vara de Violência Doméstica e Familiar de Brasília, concedeu uma série de medidas protetivas, entre elas uma que obriga o deputado bolsonarista a manter uma distância mínima de 300 metros da ex-noiva. Além disso, Zé Trovão está proibido de tentar quaisquer tipos de contato, por telefone ou redes sociais.

Santos ainda determinou que Zé Trovão saia da casa onde vivia com a ex, levando com ele "apenas os bens de uso estritamente pessoal (vestuário, documentos, utensílios de trabalho), devendo informar ao Juízo natural da causa, no prazo de 48 horas, o novo endereço".

Ana Rosa contou ainda que foi agredida outras vezes e ressaltou que vivia uma rotina de violência com o deputado, com quem vivia há 11 meses.

Segundo ela, “o relacionamento sempre foi abusivo, permeado por violência psicológica e ofensas constantes”. O bolsonarista ainda a teria ameaçado ao menos duas vezes com uma faca.

A primeira vez foi no dia 9 de setembro e a a segunda teria ocorrido há cerca de uma semana, quando eles teriam terminado o relacionamento, mas decidido que ficariam na mesma casa até 29 de novembro.

Em vídeo, com fala mansa, nas redes sociais, Zé Trovão nega as acusações. "Sempre defendi a segurança de todas as pessoas, especialmente das mulheres. Qualquer insinuação de comportamento agressivo de minha parte é totalmente falsa e contrária aos princípios que norteiam minha conduta", escreveu.

Em nota, o parlamentar ainda afirmou que "lamenta o ocorrido" e diz que foi a ex-noiva quem o agrediu.

"Lamentando o ocorrido, o Deputado esclarece que, apesar de já estarem separados há algumas semanas, a ex-noiva se recusava a aceitar o fim do relacionamento e, num momento de exaltação em uma discussão, ela o agrediu fisicamente. O Deputado apenas a conteve, sem jamais feri-la".

O deputado ainda diz que foi ele quem chamou a polícia "com a intenção de preservar ambos".

"Em seguida, todos se encaminharam à delegacia. Zé Trovão reafirma que jamais agrediu a ex-noiva, ressalta que tem respeito e consideração pelo período em que estiveram juntos e que todos os fatos foram devidamente elucidados junto à autoridade policial. O Deputado se coloca à disposição para eventuais esclarecimentos necessários", diz o texto divulgado pela assessoria.

Cocaína e polêmicas

Zé trovão acumula um conjunto de polêmicas desde que se tornou influenciador digital na horda bolsonarista, que o levou à Câmara Federal.

Ex-caminhoneiro, que virou youtuber, ele se tornou conhecido por articular atos golpistas no 7 de Setembro de 2021 e chegou a ser preso após fugir para o México. Teve a prisão convertida e passou a usar tornozeleira eletrônica.

Zé Trovão e a foto com cocaína (Arquivo)

Natural de São Paulo, ele já foi casado duas vezes. Teve quatro filhos com sua segunda esposa, Jessica. A família saiu da casa na semana dos protestos de 7 de setembro, após pelo menos três visitas da Polícia Federal.

Em maio deste anos, Zé Trovão teve exposta uma foto em que aparece usando cocaína após pedir a prisão do presidente venezuelano Nicolas Mauro, que visitava o Brasil, por narcotráfico.

"Só para informação de todos: nós enviamos uma nota de repúdio e um informativo à Embaixada dos EUA no Brasil sobre a presença do ditador comunista, bandido, traficante Nicolás Maduro. Estou aguardando uma resposta da embaixada americana, que eu espero que tome providências muito severas contra o Luiz Inácio Lula da Silva”, declarou Zé Trovão em um vídeo divulgado nas redes sociais.

Diante da ação bizarra, internautas resgataram uma foto em que o bolsonarista aparece posando diante de carreiras de cocaína e trouxas de maconha - fato que mostra a hipocrisia de um parlamentar que diz defender a "família" e que dispara contra o "narcotráfico" ao pedir a prisão de um presidente.

Zé Trovão já havia confirmado que é ele quem aparece em uma foto consumindo cocaína em uma mesa com pacotes de maconha.

Em vídeo enviado ao site O Município Joinville, Zé Trovão confirmou que é ele o homem da foto. “Essa foto é de 2017… 2018… É de uma fase da minha vida que eu não me orgulho nenhum um pouco e tento esquecer todos os dias”, declarou, dizendo ainda que já foi dependente químico e que hoje tem "orgulho" de ter vencido o "vício".

Publicidade BEMOL
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade UEA

Mais Recentes