Ir para o conteúdo

Ziraldo marcou época e teve passagens por Manaus

Ziraldo tinha 91. Em sua trajetória passou por Manaus, onde foi entrevistado por Mário Adolfo

Ziraldo e Mário Adolfo - Foto: Acervo pessoal

Chargista, escritor e jornalista e um dos fenômenos da literatura brasileira, Ziraldo morreu neste sábado (06/4), aos 91 anos. De acordo com a família, a causa da morte foi falência múltipla dos órgãos. O velório será amanhã, na Associação Brasileira de Imprensa (ABI), das 8h às 14h, e o sepultamento no Cemitério São João Batista, às 16h30, no Rio de Janeiro.

O jornalista Mário Adolfo, cartunista e grande admirador do Ziraldo, lamentou a partida do mestre. Bebeu na fonte, cresceu lendo Pererê, Pasquim, as charges do JB, Jeremias, o bom, Supermãe, Menino Maluquinho e Mineirinho Come Queieto.

Em sua carreira no jornalismo, Mário Adolfo teve três momentos importantes com Ziraldo, que marcaram a trajetória. Quando o cartunista mineiro esteve em Manaus para lançar cartazes da Emantur, em 1978, encomendados por Joaquim Marinho, Mário Adolfo  fez una entrevista de antológica ao lado de Paulo França; em 1977.

Em 1985 entrevistou Ziraldo no comício de Tancredo Neves em Manaus (foto). Em 1987  juntou as charges políticas e foi até à redação do Pasquim, sendo recebido por Ziraldo que escreveu o Prefácio de seu segundo livro - “ O que dá  pra Rir dá Chorar” .

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes