Ir para o conteúdo

Assassino de Chico Mendes vira presidente do PL de Bolsonaro no Pará

Assassinado em dezembro de 1988, aos 44 anos de idade, com tiros no peito na área externa de sua casa, Chico Mendes foi um seringueiro e sindicalista

Darci Alves Pereira assumiu a presidência do PL no município de Medicilândia

Condenado pelo assassinato do ambientalista Chico Mendes, em 1990, Darci Alves Pereira assumiu a presidência do PL no município de Medicilândia, no Pará.

A cerimônia de posse aconteceu no dia 26 de janeiro, em evento na Câmara Municipal de Medicilândia, com a presença do deputado estadual Rogério Barra (PL-PA), secretário-especial do partido no estado, que em um vídeo, classificou a solenidade como um “alistamento patriótico”.

Darci ainda anunciou em suas redes sociais que é pré-candidato a vereador do município, mas sob o nome de “Pastor Daniel". Em outras publicações, também se coloca como “pastor”, além de pecuarista e produtor rural.

A assessoria do PL foi procurada pela reportagem, mas ainda não se manifestou sobre o fato.

Localizada no Oeste do Pará, a 903 quilômetros da capital Belém, Medicilândia possui cerca de 32 mil habitantes, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Assassinato de Chico Mendes

Assassinado em dezembro de 1988, aos 44 anos de idade,  com tiros no peito na área externa de sua casa, Chico Mendes foi um seringueiro e sindicalista, com um ativismo a favor de pautas como a reforma agrária, preservação da floresta e a causa indígena.

Darci Alves Pereira e seu pai, o fazendeiro Darly Alves, foram condenados a 19 anos de prisão pela morte do seringueiro. Em 1993, chegaram a fugir da cadeia e só foram recapturados em 1996. Em 1999, Darci pode cumprir o restante de sua pena em regime semiaberto.

Publicidade TCE
Publicidade CIESA
Publicidade UEA

Mais Recentes