Ir para o conteúdo

Irmão de Djidja acreditava ser Jesus Cristo, diz inquérito

Cleusimar se via como Maria e Djidja, irmã de Ademar, era comparada a Maria Madalena.

Irmão, mãe de Djidja e funcionária do salão

De acordo com o inquérito da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), que já tem mais de 250 páginas, familiares da ex-sinhazinha do Boi Garantido, Djidja Cardoso, participavam de uma seita intitulada “Pai, Mãe, Vida”, comandada por Ademar Farias Cardoso Neto e sua mãe Cleusimar de Jesus Cardoso. Ademar, inclusive, acreditava ser Jesus Cristo.

De acordo com o inquérito, a seita “Pai, Mãe, Vida” contava com pelo menos cinco membros identificados, incluindo Ademar, Cleusimar, Verônica da Costa Seixas, Claudiele Santos da Silva e Marlisson Vasconcelos Dantas. Esses indivíduos também desempenhavam papéis de liderança na rede de salões de beleza Belle Femme, onde os crimes supostamente ocorriam.

Entenda as ‘Cartas de Cristo’, livro que a família de Djidja adorava
A cartas, segundo os adoradores da teoria, foram enviadas por Jesus a uma mulher inglesa e propões a evolução espiritual

Depoimentos de funcionários da Belle Femme revelaram que eram coagidos a participar da seita e a consumir drogas, como a ketamina, fornecida pelos líderes.

Uma testemunha revelou que Ademar se autoproclamava como Jesus na seita, enquanto Cleusimar se via como Maria e Djidja, irmã de Ademar, era comparada a Maria Madalena.

Além disso, relatos descrevem práticas de abuso e manipulação dentro do grupo, incluindo o cárcere privado e o uso de ketamina para controlar as companheiras de Ademar.

TRECHO DO DOCUMENTO

blank
Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes