Ir para o conteúdo

Visa Manaus alerta sobre proibição da comercialização do álcool líquido 70%

A partir de 1º de maio, o comércio do álcool líquido 70% não será mais permitido

A Prefeitura de Manaus, por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária (Visa Manaus) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), alerta a população sobre a proibição de comercialização do álcool líquido 70%, que entra em vigor no dia 1º de maio, conforme determinado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Até o dia 30 de abril, os supermercados, mercadinhos, mercearias e farmácias que ainda tiverem estoques do produto poderão vendê-lo normalmente à população. De 1º de maio em diante, porém, o comércio do álcool líquido 70% não será mais permitido, e os produtos que ainda não tiverem sido vendidos deverão ser devolvidos ao fornecedor ou aproveitados exclusivamente para a higienização dos estabelecimentos”, explica o diretor da Visa Manaus, Ewerton Wanderley.

O álcool líquido 70% é um produto altamente inflamável, utilizado com frequência no acendimento de fogueiras e churrasqueiras. A sua venda havia sido proibida pela Anvisa pela primeira vez em 2002, por meio da Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 46, editada naquele ano devido ao grande número de acidentes domésticos envolvendo o produto, que iam desde queimaduras até a intoxicação por ingestão do álcool, sobretudo entre crianças.

“A venda do álcool 70% voltou a ser permitida, de forma temporária e excepcional, durante a pandemia de Covid-19, para atender a grande demanda da população por álcool gel. Naquele momento, a higienização das mãos e superfícies era prioridade para combater o risco de contaminação pelo Coronavírus”, conta o diretor Ewerton.

“Com a decretação do fim da Emergência em Saúde Pública da Covid-19, o álcool líquido 70% foi considerado, mais uma vez, um produto com grandes riscos potenciais para uso doméstico, razão da nova proibição”, completa.

O gerente de Vigilância de Medicamentos da Visa Manaus, João Kinsey, acrescenta ainda que a higienização das mãos com água e sabonete continua sendo a mais recomendada.

“A eficácia da limpeza é a mesma que a do álcool 70%, com a vantagem de evitar exposições desnecessárias ao álcool”, afirma.

De acordo com a resolução da Anvisa (RDC nº 691/2022), a venda do álcool líquido 70% ficará restrita a serviços de saúde, como hospitais e laboratórios, e também a empresas que necessitem de uma esterilização específica. O produto, porém, ainda poderá ser comercializado na forma de álcool gel e spray aerossol, por serem formatos que dificultam a ingestão, causa de grande parte dos acidentes domésticos.

Monitoramento

Com a vigência da proibição, a Visa Manaus irá realizar ações de fiscalização para verificar o comércio do álcool líquido 70% na capital amazonense.

“Nossos fiscais irão monitorar se o produto ainda está disponível para venda nos estabelecimentos que costumam ofertá-lo, como farmácias, supermercados e comércios varejistas, para orientar sobre a decisão do Governo Federal”, afirma o diretor Ewerton.

Publicidade ENEVA
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade BEMOL
Publicidade UEA

Mais Recentes