Ir para o conteúdo

Festival de Parintins encerra neste domingo; o que esperar das apresentações

Neste domingo (30/06), o Garantido inicia a última noite do espetáculo e o Caprichoso encerra o evento

Garantido abre a terceira noite; Caprichoso encerra

O 57º Festival de Parintins encerra neste domingo (30/06) a tradicional disputa entre os bois-bumbás Garantido e Caprichoso. Durante as duas primeiras noites do evento, os brincantes exaltaram a ancestralidade e a preservação da Amazônia.

O Garantido abre a terceira noite do espetáculo e se inspira no imortal Ailton Krenak, ao apresentar e falar da esperança em um mundo melhor, com base em um futuro ancestral.

“A última noite vem ser trabalhado o futuro ancestral, na ideia de Ailton Krenak. Para nós termos um futuro, nós temos que olhar a nossa ancestralidade, a nossa origem. É por isso que eu digo que o trabalho do Boi Garantido é coerente, porque nós vamos fechar com essa visão de que há esperança para essa Amazônia ser respeitada, fortalecida, reconstruída do ponto de vista simbiótico, humano, porque os amazônidas e aqueles que vêm viver entram nessa simbiose, nessa relação com a natureza e a protegem, vivem em harmonia”, afirmou a membro do conselho de Artes, Hellen Picanço.

O Caprichoso fecha o espetáculo com a temática “Saberes: o reflorestar das consciências”.

“O Boi Caprichoso torna-se, nesta noite, escoadouro de vozes da ancestralidade em diversas expressões de saberes. Saberes milenares. Nascidos em aldeias. Protegidos por mocambos. Navegantes em canoas, rabetas e barcos, por nossos ribeirinhos e ribeirinhas. De gente minorizada que semeou conhecimentos e, em metáfora popular, louva em procissões, reflorestando consciências. Reflorestar aprendido na necessidade de manter de pé o verde!”.

Os três dias de apresentações são avaliados por 10 jurados, que precisam observar 21 quesitos. A apuração ocorrerá na segunda-feira (1°).

Publicidade BEMOL
Publicidade ATEM
Publicidade TCE
Publicidade UEA

Mais Recentes